Banner Abastecimentopostos

Quem vai abastecer o veículo precisa de uma boa dose de paciência e sorte

Filas, correria, confusão no trânsito e muita ansiedade. Essa é a rotina nos postos de abastecimento do Acre.  Desde segunda-feira, 24,  quem vai abastecer o veículo precisa de uma boa dose de paciência e sorte.

O combustível está chegando de uma balsa atracada em Porto Acre. Os caminhões precisam buscar no município que fica a 60 quilômetros de Rio Branco. Isso faz o abastecimento demorar ainda mais.

Outra forma de abastecimento é a gasolina que está chegando de Cruzeiro do Sul. Um caminhão carregado com 35.000 litros demora até 16 horas para fazer a viagem até a Capital.

Nos postos, a confusão é geral. Os funcionários tentam organizar as filas, mas é sempre bom ter a policia por perto, por causa dos atritos entre os motoristas.

Muitas pessoas estão madrugando, passando o dia no posto até conseguir colocar um pouco de gasolina no carro. Desesperados os motoristas deixam de lado o trabalho para ficar numa fila que pode demorar até um dia inteiro.

Em Brasileia, os motoristas comemoraram a chegada de um caminhão com 15.000 litros. Os quatro postos da cidade estavam sem gasolina. Os taxistas são os mais prejudicados. Muitos já pensam em parar.

Há 8 dias não passa caminhões nas áreas alagadas na BR-364. Falhou a tentativa de uma nova rota da balsa. A chegada de combustível e alimentos só por balsa ou avião. Só que esses transportes ainda não conseguiram evitar o desabastecimento de alguns produtos. Existe uma previsão que essa situação deve permanecer por mais 15 dias. O rio Madeira ainda não apresentou sinal de vazante.

Deixe uma resposta