thumb receitas

Receitas médicas falsas são usadas para a compra de anabolizantes

Receituários com carimbos e assinaturas falsas de médicos estão sendo usados por quadrilhas para compra em larga escala de anabolizantes, usados, principalmente, por jovens que buscam ganhar músculos mais rápidos, as famosas “bombas”, que no, início deste ano levou a morte um garoto de 15 anos.

Esses receituários médicos mostram que o uso indiscriminado de medicamentos para uma musculação avantajada continua sendo prática comum em Rio Branco.

As cópias dos receituários foram entregues à policia. Nota-se que o bloco usado é do centro de saúde barral y barral. Eles têm o carimbo e a assinatura do médico, que não vamos identificar,  e até os dados completos do comprador.

O que se estranha, é que a mesma pessoa, identificada por Jessé Pereira Campos, comprou em sete dias seguidos 7 tipos de anabolizantes. Nas mesmas datas, outras quatro pessoas compraram os mesmos remédios.

São três medicamentos mais pedidos: deporteron, decadurabolim e durateston. Todos usados para distúrbios hormonais ou quando o paciente precisa ganhar massa muscular por causa de alguma doença como a Aids.

O médico nutrólogo Stanley Bittar explicou que o uso em grande quantidade pode trazer sérios prejuízos a saúde de imediato, principalmente o câncer de fígado.

Nos receituários que foram usados para comprar os anabolizantes, o nome do médico que aparece é o mesmo, é como se ele estivesse distribuindo os remédios. Fomos até clínica onde ele trabalha e nos informaram que o profissional está viajando para Porto Velho (RO), e que a assinatura não é mesma, mas o CPF e o CRM estão corretos.

A Policia Civil descobriu que existem vários grupos em Rio Branco falsificando receituários médicos. Os documentos falsos são usados para conseguir medicamentos nos postos de saúde. No caso dos anabolizantes, eles podem ser vendidos pelo dobro do preço na periferia da cidade. Segundo o delegado Robert Alencar, 10 médicos já registraram queixas em delegacias por que descobriram que seus nomes estavam sendo usados para conseguir ilegalmente remédios nos centros de saúde.

Na investigação, a policia descobriu que vários carimbos de médicos foram falsificados e blocos de receituário furtados. Um servidor da Saúde, que não teve o nome revelado, está respondendo processo por que foi flagrado com esses blocos.

Deixe uma resposta