Rio Branco registrou cerca de 1.800 queimadas urbanas em 2021

Cerca 95% destas queimadas aconteceram entre os meses de julho e agosto

O município de Rio Branco registrou pelo menos 1.800 queimadas urbanas em 2021. De acordo com o coordenador da Defesa Civil Municipal, Major Cláudio Falcão, cerca de 95% aconteceram nos meses de julho e agosto. O coordenador também explicou que os meses de agosto e setembro são críticos.

Durante esses meses o município sofre com o período de estiagem de chuvas, e o nível do rio Acre baixa, atualmente está medindo 1,52m. Há possibilidade de repetir marca histórica de 2016 de 1,30m.

“Estamos há 41 dias sem chuvas, a última registrada foi no dia 29 de junho, e não há previsão de chuvas, apenas temporais intensos, porém de curta duração o que não muda o cenário que vivemos”, explicou o coordenador da Defesa Civil Municipal.

Apesar do número de queimadas registradas serem menor que o ano de 2020 a fumaça em torno da cidade tem causado transtornos ambientais e para saúde da população.

Rio Branco também recebe colaboração dos estados vizinhos como Amazônia e Rondônia e dos países vizinhos como Peru e Bolívia em questão da fumaça. “A população sente essa poluição no ar”, declarou Falcão.

Com a falta de água a Defesa Civil Municipal está atendendo 12 comunidades com caminhões pipas, “alcançamos mais de duas mil famílias e um total de 12 mil pessoas, isso minimiza a situação, fazemos esse abastecimento para poder dá sustentabilidade para essas comunidades”, concluiu o coordenador.

Informações do repórter Jardel Angelim para TV Gazeta.

Foto: Josenir Melo.

Deixe uma resposta