Soldados da Borracha apelam ao Senado

O apelo foi ouvido nas três reuniões realizadas pela deputada Perpétua Almeida (PCdoB). A parlamentar se reuniu com soldados da borracha em Rio Branco, Brasiléia e Cruzeiro do Sul. Ao todo, mais de 5 mil pessoas, entre soldados da borracha, viúvas, pensionistas e representantes, participaram das reuniões.

Os soldados da borracha do Acre, seguem assim o exemplo dos de Rondônia e Amazonas. Nesses estados a campanha para pressionar os senadores dos seus estados está em andamento.

Como acompanham tudo o que é relacionado a seus interesses, eles sabem que a proposta aprovada na câmara dos deputados está há mais de 40 dias no senado. E, que o líder do governo no senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), já garantiu a aprovação do abono (sem prejuízo da discussão sobre o aumento do salário), assim que o senador pelo Acre, Aníbal Diniz (PT), entregar a matéria.

A maioria deles está indignada com a possibilidade do senado deixar a votação para depois do recesso, porque gostariam de receber logo o abono. R$ 25 mil, é o equivalente a 37 salários de uma só vez. Ou, a uma poupança. Como se durante 3 anos eles tivessem recebido e guardado integralmente seus salários para fazer uso agora.

O pagamento do abono vai injetar cerca de R$ 200 milhões na economia do estado.

“Não podemos fazer mais essa injustiça! Eles estão tão velhinhos. Já foram injustiçados pela história, pela vida, pelos governos…agora que a presidenta Dilma se dispôs a dar esse abono, o que precisam é que o senado vote. Apenas vote. Os soldados e viúvas querem usar o dinheiro logo. Uns querem preparar o túmulo, outros reformar a casa, outros comprar uma cama e um colchão bons. Cada um do seu jeito. Mas, todos, querem o dinheiro. Por isso estamos pedindo. Implorando aos senadores que votem o projeto esta semana”, disse Perpétua, que se reunirá com os soldados da borracha de Sena Madureira no próximo domingo e hoje postou um desabafo na fan Page.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*