25-05-21-greve-educação

TJAC determina suspensão de greve da educação

Sindicato diz que movimento continua e que vai recorrer da decisão

Uma decisão liminar expedida nesta segunda-feira (24) pelo desembargador Júnior Alberto, do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC), determinou a suspensão imediata da greve dos trabalhadores em educação.

A presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinteac), Rosana Nascimento, afirmou em entrevista à TV Gazeta, que a categoria vai recorrer da decisão do desembargador.

“A decisão de tornar a greve ilegal pra nós é surpresa, porque neste país, nesse estado, nunca se dá o direito do trabalhador quando se trata de greve”, disse Nascimento.

O argumento do TJAC é que 90% dos professores aderiram à greve, o que seria inconstitucional. Mas, segundo Rosana, a greve continua mesmo após liminar determinando a suspensão imediata do movimento porque oficialmente eles ainda não foram notificados.

“Ficamos mais chateados ainda com os argumentos que a Procuradoria do Estado levou em consideração pra pedir a ilegalidade da greve. Dizer que mais de 90% dos professores estão em greve, quando nós anunciamos que é mais de 90% das escolas de greve”, afirmou.

Os manifestantes estão buscando melhores condições para as aulas remotas, melhoria nos salários e no plano de cargos e carreiras, além da vacinação contra a covid-19 para os profissionais da educação.

Em caso de descumprimento da decisão, o desembargador estipulou uma multa a ser paga pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinteac) no valor de R$ 10 mil por dia.

Deixe uma resposta