Vendas do dia dos pais deixam 75% dos empresários satisfeitos

Informações são da pesquisa realizada pelo Sistema Fecomércio do Acre

Ao menos 75% dos empresários do comércio de bens, serviços e turismo do Acre se mostram satisfeitos com as vendas do Dia dos Pais em 2021, segundo informações de pesquisa realizada pelo Sistema Fecomércio-Sesc-Senac/AC. De acordo com o documento, 23%, no entanto, afirmam não terem conquistado os resultados esperados e, 2% optam por não responder.

O estudo, que foi feito entre os últimos dias 10 e 12 junto a 60 empresários, afirma ainda que 53% dos entrevistados não acreditam que a pandemia da covid-19 tenha afetado a disposição da população em relação às compras. Já 12% não se atém à esta percepção, outros 35% observam a população um tanto retraída, certamente em decorrência da atual situação.

Preocupados com a situação da pandemia, os empresários do comércio de Rio Branco afirmam que trabalharam sobremaneira no planejamento operacional das vendas para o Dia dos Pais, trabalho este que, para 72% do comércio local, otimiza as vendas até a data. Entretanto, 22% não consideram resultados adequados, mesmo com este esforço; outros 6% não se manifestam com relação ao aspecto.

Para 68% dos empresários de Rio Branco o nível de preços das vendas para o Dia dos Pais tem certa coincidência com o gasto projetado para a população local. Outros 23% não corroboram com essa afirmação, e 9% dizem não saber.

Quanto ao modo de recebimento das vendas realizadas para o Dia dos Pais, 55% dos empresários pesquisados admitem a forma em parcela e 45%, à vista. Além disso, após o pico de vendas relacionado ao Dia dos Pais, 68% dos empresários do comércio de Rio Branco se mostram confiantes num mercado mais aquecido, considerando os cenários positivos para a economia.

Finalmente, para o comércio de Rio Branco, segundo o levantamento, o crescimento do emprego na economia se apresenta como principal alavanca para as vendas de consumo. Esse pressuposto é admitido por 47%, que acreditam em melhoria do poder aquisitivo da população, enquanto outros 28% são unânimes de que o emprego é fator de melhora geral. Para 15%, facilita o crédito de consumo e 10% aposta na redução do endividamento da população. Além disso, no entendimento de 57% dos empresários de Rio Branco, o crescimento do emprego deve exigir bem mais investimentos no comércio, haja vista o avanço tecnológico já observado no setor. Em contrapartida, 23% não fazem a mesma leitura sobre o assunto, e 20% se omitem a respeito.

Deixe uma resposta