Vereadora admite ter comprado mandato no CE

R$ 5 mil. Este foi o valor supostamente pago pelo marido da vereadora suplente Sandrinha (PTB) ao vereador eleito Charles Padeiro (PTB) para que a mulher assumisse o mandato por 4 meses. O escândalo aconteceu na cidade de Santa Quitéria, a 222 km de Fortaleza.

O vereador eleito pediu licença do cargo por 120 dias em agosto, alegando problemas particulares. Sandrinha, a primeira suplente, assumiu em seu lugar, tomando posse no dia 15 daquele mês. No último dia 18/10, pouco mais da metade do tempo da licença, o vereador eleito retornou à Câmara para reassumir seu posto, antes do prazo previsto. Sandrinha então resolveu abrir o jogo.

A vereadora suplente revelou o esquema na tribuna da Câmara da cidade, na última segunda-feira (21). A denúncia foi enviada à redação web do Diário do Nordeste através da ferramenta Vc Repórter.

Por telefone, Sandrinha explicou ao Diário do Nordeste que teria sido coagida pelo colega de partido a realizar o pagamento de metade do salário. “Quando eu assumi, ele (vereador Charles) veio com a história que tinha que pagar a ele metade do salário senão ele ia tomar o mandato. Aí eu disse que não aceitava. E ele queria uma garantia que ia receber esse dinheiro”, disse.

De acordo com a suplente, o marido foi quem negociou o pagamento. “Foi o meu marido (Francisco Evandro Alves Vasconcelos) quem negociou com ele. Ele fez 3
cheques de R$ 1500 e um quarto, de R$ 500. O primeiro cheque, inclusive, o Charles já sacou”, acusou Sandrinha.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*