51 Viaturas reforçam segurança no Estado

“Essa é mais uma etapa do fortalecimento continuado do governo do Estado, em parceria com o governo federal e o Ministério da Justiça, para o Sistema de Segurança do Acre. Nós vamos vencer as forças criminosas que intimidam e ameaçam a integridade e inocência da população”, declarou o governador Tião Viana na solenidade de entrega de viaturas para as polícias Civil e Militar, ocorrida na manhã desta segunda-feira, 13, em frente ao quartel da Polícia Militar.

De acordo com a Secretaria de Estado de Segurança Pública, serão entregues 70 veículos, no total. Contudo, das 28 caminhonetes, apenas 15 estavam no estacionamento do quartel da Polícia Militar porque os outros 13 veículos estão passando por processo de caracterização.

Além disso, foram entregues ainda 16 viaturas caracterizadas; um veículo tipo van; nove motocicletas caracterizadas e outras cinco motocicletas descaracterizadas. Os veículos serão entregues aos órgãos policiais de Rio Branco, Brasileia, Plácido de Castro, Cruzeiro do Sul, Sena Madureira, Assis Brasil, Capixaba e Feijó.

Os investimentos na ordem de R$ 3,1 milhões, provenientes do Conselho Nacional de Entorpecentes (Conen) e da Estratégia Nacional de Fronteira (Enafron) também incluem a aquisição de equipamentos para fortalecer a perícia criminal.

“Estamos mantendo um compromisso de cada dia mais reforçar os órgãos ligados à Segurança Pública. Temos ações concretas com a entrega dessas viaturas que vão fortalecer, principalmente, a região de fronteira. Havendo uma fiscalização constante o impacto é sentido em todo o Estado na redução da criminalidade”, observou Reni Graebner, secretário de Segurança.

O vice-governador César Messias; secretários que compõem o Sistema Integrado de Segurança do Estado; comandante da PM, coronel José Anastácio; delegados e agentes de polícia; militares e parlamentares prestigiaram o ato de entrega dos veículos.

“Temos muito orgulho da nossa polícia e sabemos que com ela bem equipada teremos melhores resultados”, disse César Messias.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*