Governo realiza leilões de aeroportos do Acre

Cruzeiro do Sul e Rio Branco estão na lista do Norte com mais 20 aeroportos 

O Governo Federal, por meio do Ministério da Infraestrutura, vai realizar uma série de leilões para a iniciativa privada nesta semana. Ao todo, serão 28 ativos de infraestrutura entre aeroportos, terminais portuários e uma ferrovia.

Em apenas três dias, o ministério pretende assegurar um montante superior ao orçamento da pasta para o ano inteiro, em torno de R$ 7 bilhões. Segundo o ministério, essas concessões vão gerar mais de 200 mil empregos de forma direta, indireta e efeito renda ao longo dos contratos de arrendamento e concessões.

Nesta quarta-feira (7), serão leiloados 22 aeroportos de uma só vez. Na quinta-feira (8) é a vez da Ferrovia de Integração Oeste-Leste, e na sexta-feira (9), serão cinco terminais portuários, de acordo com o ministro Tarcísio Freitas.

Os leilões dos 22 aeroportos serão divididos em três blocos. Na região norte serão: Manaus e Tabatinga, no Amazonas; Porto Velho, em Rondônia; Boa Vista, em Roraima; e Rio Branco e Cruzeiro do Sul, no Acre.

Os partidos do bloco de oposição se posicionaram contra as privatizações. Para deputada do PCdoB do Acre, Perpétua Almeida, o Congresso e o Governo Federal deveriam se preocupar apenas em salvar vidas neste momento.

“Em um momento como esse, onde a tendência, segundo os cientistas, é que nós podemos ter, infelizmente, mais de 100 mil mortos no Brasil em abril, o governo inteiro e o parlamento inteiro deveriam estar preocupados e voltados para ajudar a salvar vidas e garantir vacinas para todo mundo, mas, infelizmente, não é isso que está acontecendo. Estão discutindo privatizações”.

“Privatizar aeroportos, inclusive no interior da Amazônia, como é o caso de dois aeroportos no Acre. Isso só vai gerar mais demissão, aumentar as taxas para o cidadão comum pagar, além do prejuízo para o bolso das pessoas. O governo não deveria estar preocupado em entregar o nosso patrimônio para iniciativa privada. Deveria estar preocupado em garantir vacinas para o povo e salvar vidas nessa pandemia”, concluiu a parlamentar.