Acusados de feminicídio e ocultação de cadáver passam por audiência

Crime aconteceu em setembro de 2020 na cidade de Rio Branco

Informações do repórter Adailson Oliveira. 

Fotos: TV Gazeta.

Audiência de instrução criminal dos dois acusados de matar e ocultar o corpo de Rosiane Martins Cavalcante acontece nesta quarta-feira (6). Rodrigo Duarte Gomes tinha uma relação com a vítima e é acusado de mata-la asfixiada, induzido e instigado, por seu amigo Anderson Oliveira Silva.

Rosiane Martis foi morta asfixiada por Rodrigo em setembro de 2020 na capital do Acre, Rio Branco. Após o acusado a matar estrangulada usando um fio elétrico, Anderson Martins o ajudou a esconder o corpo dentro de uma cisterna localizada no terreno da casa.

Os acusados de feminicídio e ocultação de cadáver pelo Ministério Público (MP) continuaram indo à casa da vítima por mais dois dias onde retiraram diversos pertences de Rosiane da casa. Os vizinhos desconfiaram da situação e chamaram a polícia que encontrou o corpo de Rosiane dentro da cisterna.

Rosiane foi vítima de feminicídio em 2020

Rodrigo foi preso e levado a uma delegacia onde tentou fugir arrancando um vaso sanitário, após isso foi levado a outra delegacia para não fugir mais e depois a uma audiência de custódia, pelo crime ao patrimônio público. O juiz mandou liberar Rodrigo por ser tratar de um crime de menor potencial e esqueceu que ele respondia também pelo crime que ceifou a vida de Rosiane. Após isso, Rodrigo fugiu de Rio Branco e só foi encontrado meses depois pela polícia na área rural de Porto Walter.

Atualmente, Rodrigo está no presídio de Cruzeiro do Sul e participou da audiência que acontece na 1ª Vara do Tribunal do Júri, por videoconferência. Anderson Oliveira, o outro acusado, participa presencialmente da audiência.

Anderson Oliveira afirma que não conhece Rodrigo, no entanto, o MP tem conversas entre os dois que mostram que os dois se conheciam e que combinavam de ir à casa da vítima. Anderson instigava Rodrigo falando que ele estava sendo traído por Rosiane, que era garota de programa, fato conhecido por Rodrigo. Segundo o Ministério Público, Anderson ainda dizia que Rodrigo precisava tomar alguma medida. O MP vai pedir a condenação dos dois por feminicídio e por ocultação de cadáver.

Rodrigo é acusado de matar a namorada asfixiada

“O Ministério Público não tem dúvidas quanto à participação de ambos os acusados no feito. o Rodrigo foi à pessoa que a asfixiou pelo que se pode apurar até agora, mas tudo isso, induzido e instigado pelo Anderson que teria dito ao Rodrigo que a vítima estaria o traindo, não obstante a vítima ser garota de programa e o Rodrigo ter consciência disso, eram questões inerentes a profissão dela”, disse o promotor do caso, Carlos Pescador.

Deixe uma resposta