230517-policia-assaltomaternidade-cedida

Assalto expôs possível falha na gestão da maternidade

No assalto, vigilante estava na recepção do hospital

A diretora geral da Maternidade Bárbara Heliodora, Serlene Gonçalves Vasconcelos, falou sobre o assalto ocorrido no último sábado no hospital.

Nas imagens da câmera de segurança aparece o vigilante na recepção. Diante do fato, alguns usuários que estavam no local na hora do assalto questionaram se o funcionário não estaria exercendo dupla função. E se isso não teria prejudicado na hora de defender o patrimônio e os usuários do espaço público na hora do assalto.
A diretora explicou que o fato seria algo atípico. “Não é rotina do vigilante estar atendendo. Foi uma eventualidade”, desculpou-se.

Serlene reforçou ainda que não é prática comum os vigilantes ficarem dentro da recepção. “Nós temos profissionais que ficam ali dentro que fazem a parte de recebimento, coordenam, os horários de visita.

Ela deve ter saído para encaminhar a paciente no processo de admissão. Naquele momento, numa eventualidade, ele foi dar uma informação a uma pessoa, para aguardar o retorno da técnica”.

A diretora explicou ainda que trabalham no hospital três vigilantes. Por se tratar do horário de encerramento das visitas, dois desses vigilantes teriam ido realizar a ronda enquanto o que teve a arma levada pelo assaltante ficou fazendo a segurança da entrada do hospital.

O presidente do Sindicato dos Vigilantes do Acre, Raimundo Nonato, negou a versão da diretora da Maternidade e disse que é comum os vigilantes realizarem mais de uma função.

“A gente já fez várias campanhas educativas dizendo que vigilante tem sua função garantida por lei e os gestores querem fazer o vigilante de ‘quebra-galho’. Naquela situação da maternidade, a gente vê que o camarada está literalmente atendendo”.

Além do assalto à maternidade, Nonato contou que o vigilante da Suframa, no 2º distrito de Rio Branco, também foi vítima de roubo e teve a arma levada neste fim de semana. Na Universidade Federal do Acre, foi registrada uma tentativa de assalto, que foi frustrada pelo vigilante que revidou e atirou contra os suspeitos.

Para evitar que casos assim se repitam, o sindicato vai retomar a campanha Vigilantes Contra o Assédio Moral e o acúmulo de Funções no Ambiente de Trabalho. “Vamos fazer essa campanha educativa mais uma vez, porque nós já tentamos, de todas as formas, evitar essa situação”.

Sobre o assalto

Na noite de sábado (20), dois homens armados invadiram a recepção da Maternidade Bárbara Heliodora e roubaram a arma do segurança de plantão. Ele estava no balcão de atendimento ao público na hora da abordagem dos bandidos.

Segundo informações de funcionários, dois homens, sem máscaras, entraram na maternidade e foram até a recepção onde estava o segurança. Os bandidos sacaram uma arma e colocaram na cabeça do vigilante, tomaram a arma e saíram correndo.

Na hora do assalto, havia mais de vinte pessoas no local porque estava na hora de saída das visitas. Mesmo assim, os bandidos não se intimidaram em cometer o assalto. Policiais estiveram no local, mas ninguém foi preso.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*