thumb asstaxista

Assassinos de taxista estão presos em Rio Branco

Quadrilha chegou no início da noite desta sexta na Defla

Auricélio Botoza Nascimento, 23, Ariel Mailon Magno Menezes, 20, Francisco de Sousa Oliveira, 21, e um menor de 17 anos, acusados de matar o taxista Vanderlei Cardoso Almeida, 34, na última terça-feira, 12, na estrada de acesso à cidade de Porto Acre, chegaram por volta das 18 horas na Central de Flagrantes da Primeira Regional, onde foram autuados por latrocínio.

O crime

Vanderlei Cardoso Almeida, de 34 anos, foi encontrado morto no quilômetro 50, da estrada de Porto Acre, na noite da última quarta-feira, 13.

Segundo a família de Vanderlei, o mesmo teria recebido uma ligação na tarde da última terça-feira, por volta das 17 horas, de um homem que queria uma corrida. A família disse ainda que o suposto passageiro pediu que Vanderlei se deslocasse até Rio Branco para buscá-lo com mais duas pessoas.

Como o taxista não retornou para casa, a sua família foi até a delegacia de Porto Acre para registrar a queixa de sumiço do mesmo. Na manha desta quarta-feira, a família, amigos e outros taxistas começaram a procurar Vanderlei, quando receberam a notícia de que o carro do taxista havia sido encontrado abandonado na estrada de Porto Acre.

Mais tarde, familiares conseguiram localizar o corpo de Vanderlei,  já perto de Porto Acre, dentro do mato, beirando uma cerca de uma fazenda, com sinais de espancamento, principalmente na região da cabeça.

Protesto – Amigos de profissão fizeram um grande protesto na frente da delegacia de Porto Acre, na manhã desta quinta-feira, pedindo mais segurança. Na Delegacia de Flagrantes, em Rio Branco, centenas de pessoas, entre taxistas, curiosos e familiares, passaram mais de quatro horas esperando a chegada da quadrilha.

Deixe uma resposta