Casal é morto em troca de tiros com Gefron, após sequestro de motorista

Vítima foi chamada para atender uma corrida no bairro Taquari, em Rio Branco

Um motorista de aplicativo foi sequestrado, torturado e ainda teve o seu carro roubado nesta quarta-feira (13), após aceitar uma corrida ás 4 horas da manhã, a pedido de uma mulher no bairro Taquari, em frente a Unidade Básica de Saúde Cláudio Vitorino.

A vítima chegou no local para fazer o percurso e foi surpreendida com dois homens, além da mulher. Após seguir alguns metros, mais um homem entrou no veículo e assim anunciaram o assalto. Armados com revólver e uma escopeta, acabaram rendendo o motorista e o torturam.

Com a vítima escondida no bagageiro, seguiram com destino rumo a fronteira com o Peru e Bolívia, pela BR-317, porém foram surpreendidos com a barreira do Grupo Especial de Fronteira (Gefron), próximo ao entroncamento de Xapuri.

Os suspeitos quebraram o bloqueio da polícia, houve perseguição, tiroteios, e uma mulher de aproximadamente 19 anos e um homem entre 20 anos, ambos suspeitos do crime, foram mortos. Os outros tomaram caminhos diferentes, mas um se entregou para polícia e o outro fugiu.

“Uma das pessoas que faleceu é um evadido da prisional, tinha cortado a tornozeleira eletrônica, e a outra pessoa foi presa também é um evadido sistema prisional, e tinha cortado recentemente a tornozeleira. Vamos continuar procurando a pessoa que fugiu pelo mato ”, afirmou o tenente coronel Teles.

O motorista, vítima do crime, foi solto pela polícia, com marcas de violência pelo corpo, e após isso, foi levado para o hospital de Brasiléia, onde recebeu atendimento médico. “Me bateram, amordaçaram, chutaram, deram socos. Mas após ver o Gefron, a sensação foi de alívio e gratidão. Nasci de novo”, conta a vítima.

Com informações de Senildo Melo

Deixe uma resposta