0110-policia-prfconflitoextrema-blogmarcosvenicios

Comunidade de Extrema anuncia fechamento da BR-364

Ambiente lembra episódio de 2009 quando PRF foi escorraçada

Comunidade de Extrema vai voltar a fechar a BR-364 em sinal de protesto pelo veto da presidente Dilma que não permitiu a emancipação da vila à condição de município. A mobilização já ocorre há vários dias e já exigiu resposta do Exército e da Polícia Rodoviária Federal.

“Nós queremos impedir a votação na região”, desafiou uma fonte ligada à comunidade e um dos mobilizadores do movimento. “A situação de Extrema não ser um município mobiliza todo mundo aqui”. Se a estrada for realmente bloqueada, as eleições na região vão ficar, de fato, comprometidas.

O Exército confirmou que vai enviar uma tropa para “garantir a normalidade das eleições na região”. Os soldados estão com chegada prevista em Vila Extrema para o início da manhã de sexta-feira.

As forças de segurança querem evitar o risco e o vexame que o mesmo problema causou em 2009, quando vários soldados da PRF foram humilhados e escorraçados do local. Um policial rodoviário, inclusive, ficou muito machucado durante o conflito. A agressividade dos moradores e a quantidade de gente eram muitos superiores às forças policiais.

A PRF já fez uma reunião na manhã desta quinta-feira, em Porto Velho, para tratar do assunto. Policiais Rodoviários Federais de Rondônia e do Acre devem participar do provável desbloqueio da estrada. Ainda não se sabe se vieram reforços de armamentos de outras regiões para garantir a segurança dos policiais e o cumprimento da missão.

O ambiente da revolta dos moradores com a decisão presidencial é evidente. A comunidade se sente traída com a decisão presidencial porque avalia que a região tem condições de se emancipar e que teria consequências benéficas, sobretudo no que se refere às questões de Saúde e Educação.

Deixe uma resposta