Crimes eleitorais: operação investiga ligação de candidatos com facções em Cruzeiro do Sul

Foram cumpridos cinco mandados de busca apreensão na cidade nesta quinta-feira

Na manhã desta quinta-feira (29), a Polícia Federal deflagrou a Operação Ilíada, cujo objetivo é coibir a prática de crimes eleitorais no estado do Acre. Foram cumpridos cinco mandados de busca apreensão na cidade de Cruzeiro do Sul, em desfavor de candidato e correligionários, visando apurar o laço com indivíduos pertencentes à facção criminosa atuante no estado, a fim de proporcionar o financiamento de campanhas eleitorais.

As investigações, que tiveram início em setembro de 2022, apontam um estreito envolvimento entre candidatos do pleito eleitoral e lideranças da facção criminosa com o objetivo de eleger seus próprios representantes ou políticos simpatizantes, que caracteriza a compra de votos. Os indícios apontam que a ligação entre os criminosos e candidatos são antigos, não se descartando o envolvimento em outros crimes.

Os envolvidos responderão pelos crimes de corrupção eleitoral, com pena prevista de até quatro anos de reclusão, e falsidade ideológica, com até cinco anos de prisão, ambos do Código Eleitoral. O nome da Operação faz referência ao poema épico da Grécia Antiga, atribuído a Homero, o qual narra os fatos relativos à Guerra de Troia, que acabou findando com o uso do Cavalo de Troia, de forma a se demonstrar que o uso das eleições pelas facções pode culminar minando o processo democrático.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*