2008-policia-casaoengenheiradois

Delegada tem duas linhas de investigações

Suicídio e homicídio pautam atenção da polícia

A delegada Juliana D’Angelis trabalha com duas linhas de investigação no caso da morte da engenheira Sílvia Raquel da Mota. Suicídio ou homicídio. Cinco pessoas já foram ouvidas. Os trabalhos de investigação continuam.

A causa da morte da engenheira ainda será formalmente anunciada pelo Instituto Médico Legal em 10 dias. Caso o médico legista peça exames complementares para formar um parecer, o tempo pode ser estendido.

Vizinhos da engenheira disseram ter ouvido um grito de “Socorro”, mas não se sabe se foi emitido pela engenheira. A polícia investiga a situação.

Deixe uma resposta