Duas mulheres, sendo uma acreana, foram carbonizadas no DF

Em duas semanas dois registros foram feitos na Policia Civil do DF, sendo possíveis feminicídios

Dois corpos carbonizados, ambos de mulheres jovens, foram as principais ocorrências realizadas nas últimas duas semanas na Policia Civil do Distrito Federal, e foram interpretados como possíveis casos de feminicídios.

O primeiro caso se passa região do Parque Gatumé, expansão de samambaia, no local moradores encontraram um corpos em chamas, com 22 perfurações de facas, além de marcas de tiros e abuso sexual. No Instituto médico legal (IML), uma mãe desesperada com a filha desaparecida há quatro dias, reconheceu o corpo como sendo de Brenda Pinheiro Silva, de 26 anos de idade. A 26° Delegacia de Policia Civil investiga a motivação e a autoria.

No segundo caso, a vítima foi encontrada na última quarta-feira (18), pelo começo da manhã, às margens da Rodovia 070, que liga o Distrito Federal até Goiás. Moradores encontraram o corpo em chamas, carbonizado, em um matagal queimado, no limite da Floresta Nacional. Imediatamente foi acionando os Bombeiros, a Polícia Militar e a Polícia Civil do Distrito Federal. Familiares e amigos reconheceram a vítima pelas tatuagens, o corpo era de Marina Paz, com cerca de 30 anos de idade, atendente de uma loja de roupa, natural do Acre, que morava com a tia desde 2016 no Distrito Federal. Agora a Polícia Civil espera uma identificação por parte da perícia, para saber se o corpo é realmente de Marina Paz.

Com informações da Rede Record de TV

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*