Banner-blitzcaqueta3

Fiscais descobrem área de retirada ilegal de castanheira

Verão propicia ilegalidade com ramais dando tráfego

O batalhão ambiental da polícia militar e fiscais do Imac flagraram a retirada de madeira sem autorização em cinco propriedades na região do Caquetá, na cidade de Porto Acre.

Os fiscais descobriram que 19 árvores tinham sido derrubadas. Uma delas era castanheira, que tinha acabado de ser serrada. Algumas árvores sobraram apenas o toco. O resto foi transformado em grandes blocos de madeira, ponto para revenda. Foram apreendidas 226 serradas que seriam levadas para marcenarias.

Os responsáveis pelas áreas, juntamente com a madeireira que comprou as peças, foram multados. Os valores somados chegam a R$ 80 mil. Os envolvidos vão responder, ainda, processos administrativos e criminais.

Segundo o capitão PM Samir Freitas, “Nós já estávamos monitorando essas propriedades”, afirmou o capitão do Pelotão Ambiental da PM, Samir Freitas. “Por isso, foi possível flagrar a retirada da madeira”.

Nessa época, com o os ramais mais acessíveis, aumentam os crimes ambientais. É um período de intensa caça, pesca, desmatamento e queima. Segundo o chefe de fiscalização do Imac, Joaquim Lopes, haverá uma intensificação das equipes que monitoram as florestas.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*