250817-policia-cidadedopovoocupada-tvgazeta

Governo promete presença permanente no Cidade do Povo

Serão mantidos pelo menos 50 policiais diariamente

Os moradores do bairro Cidade do Povo acordaram com o barulho do helicóptero da Secretaria de Estado de Segurança auxiliando as equipes por terra que fizeram uma varredura no bairro. A operação tinha como objetivo cumprir mandados de busca e apreensão.

Em menos de duas horas os policiais chegaram a Alan dos Santos Lima, apontado como “piloto de fuga”. Segundo o delegado Robert Alencar, ele usava essa moto para ajudar os comparsas a fugir depois de assaltos e homicídios. Na casa de Alan, foram encontradas joias, que podem ter sido roubadas de alguma loja.

A polícia prendeu mais três pessoas. Na casa de um casal, foi encontrado um revólver calibre 38. A arma estava com a numeração raspada. A suspeita é que os dois vendiam drogas no bairro. O outro preso não teve flagrante, já havia um mandado de prisão contra ele.

“Essa ação é para mostrar que podemos chegar até os bandidos e fazer com que os moradores desse bairro não fiquem refém. Vamos continuar com essas ações, não vamos parar”, avisou.

O secretário de Segurança Pública, Emylson Farias, informou que a operação marca de vez a presença das policias no bairro Cidade do Povo. A partir de hoje 50 policiais estarão diariamente na região que é considerada uma das mais violentas da cidade.

“Vamos manter uma base permanente no bairro. Nossa presença será firme. Hoje, os moradores estão com medo até de falar com a gente. Temos que acabar com isso”, disse.

Por seu uma região distante do centro de Rio Branco, o local se tornou esconderijo de integrantes de facções. No bairro, impera o medo, os moradores não falam com jornalistas nem policiais. Um levantamento prévio da Secretaria de Estado de Segurança Pública aponta que 30% das casas do conjunto foram invadidas e a maioria usada para vender drogas: as famosas bocadas. Mantendo o policiamento no bairro, a polícia espera descobrir esses locais, monitorar e acabar.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*