Banner HildebrandoTJAC

Hildebrando será ouvido na manhã desta segunda sobre morte no Piauí

Ex-deputado é réu no processo da morte de José Hugo, acusado de ter matado Itamar Pascoal

O ex-deputado federal e ex-coronel da Polícia Militar do Acre, Hildebrando Pascoal, será ouvido, na manhã desta segunda-feira, no Fórum Barão do Rio Branco, por meio de Carta Precatória, oriunda da Justiça do Piauí (Comarca de Parnaguá) sobre a morte de José Hugo Alves Júnior, o Mordido, degolado com uma faca em 8 de janeiro de 1997, no interior daquele Estado.

Raimundo Alves de Oliveira, o Raimundinho, que também figura como réu no processo (Esquadrão da Morte), é outro que será  ouvido pelo juiz da 1ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Rio Branco na manhã desta segunda.

Hildebrando Pascoal, condenado a mais de 100 anos por crimes relacionados a grupos de extermínio desbaratados na década de 90 no estado do Acre, teve sua primeira vitória nos tribunais no início deste mês, quando viu sua pena ser reduzida pela Câmara Criminal, no caso de sequestro e cárcere privado de Clerisnar.

Relembrando o caso

Após ser acusado de matar o subtenente Itamar Pascoal, irmão de Hildebrando, José Hugo, conhecido também como o Mordido, fugiu para a divisa entre o Piauí e a Bahia, em 1996. Na época, Hildebrando colocou cartazes com o nome de Huguinho e o título “procura-se”, oferecendo uma recompensa de R$ 50 mil.

Em janeiro de 1997, militares do Piauí teriam entrado em contato com o ex-deputado dando o paradeiro de Huguinho, em Parnaguá.

Uma operação militar teria capturado a vítima que acabou sendo assassinado, após ser torturado. Seu corpo foi encontrado em Formosa do Rio Preto-BA.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*