290517-policia-operacaointeragencias-cleriston2

Interagências deveria ser executada antes de bloqueadores

Operação envolve Forças Armadas em presídios

A Operação Interagências, executada na manhã desta segunda-feira em presídios da Capital deveria ter sido executada no Acre antes da implantação dos bloqueadores de celular.

Foram 600 homens envolvidos na operação: policiais da Polícia Civil, Polícia Militar e da 17ª Brigada do Exército Brasileiro. O pedido para a atuação das Forças Armadas foi feito pelo Governo do Acre ao Ministério da Defesa.

É uma operação que já vinha sendo planejada ainda durante a gestão de Dilma Rosseff. No Norte, o primeiro local onde foi executada a participação das Forças Armadas em presídio foi no Amazonas.

Desde as 4 horas da manhã, os soldados e policiais usam equipamentos que têm condições de identificar presença de túneis, metais enterrados ou acomodados em paredes.

Uma entrevista coletiva será concedida às 4 horas da tarde na sede do 4º Batalhão de Infantaria e Selva para detalhar o trabalho.

O secretário de Estado de Seguirança Pública, Emylson Farias, negou que a ação seja resposta quanto à possível falha no bloqueio dos celulares, instalado semana passada.

O nome da operação é uma referência às agências de segurança do Estado e da União. 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*