Justiça determina que militar acusado de atropelar casal vá a júri

Policial responde por homicídio simples e tentativa de homicídio; data do júri ainda não foi divulga

Por Luanna Lins, para Agazeta.net

O cabo da Polícia Militar do Acre, Alan Melo Martins, vai a júri popular, por decisão da Câmara Criminal do Tribunal de Justiça. O militar é acusado de matar Silvinha Pereira da Silva e deixar gravemente ferido José da Silva, em um acidente ocorrido no dia 18 de maio de 2019, na Estrada Dias Martins, em Rio Branco. A data do júri popular ainda não foi divulgada.

O militar responde por homicídio simples e tentativa de homicídio. Segundo análise da polícia, Alan estava em visível caso de embriaguez alcoólica, e o carro que ele dirigia estava a mais de 130 km/h no momento em que atingiu o casal, que trafegava com uma motocicleta. A mulher veio a óbito um dia depois, no hospital, e o homem conseguiu resistir aos ferimentos.

Além do atual processo, o Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) pediu para que fosse incluída a qualificadora de recurso que dificultou a defesa da vítima, mas os desembargadores entenderam que os fatos não condizem com esse pedido. Já o advogado do réu acredita que não houve intenção em causar o acidente, e pediu que não fosse levado a júri popular.

A defesa solicitou que o militar fosse julgado pela prática de homicídio culposo na direção de veículo automotor, pedido também negado pelos desembargadores.

Informações de Jardel Angelim

Deixe uma resposta