Banner-3SargentoPM

Latrocínio foi a causa da morte de sargento da PM, diz delegado

Crime aconteceu na madrugada de domingo

O delegado Karlesso Nespoli concluiu que a morte do 3º sargento da Polícia Militar M. Machado, ocorrida na madrugada deste domingo, foi latrocínio (quando existe roubo seguido de morte). Várias testemunhas apontam que o acusado pela morte, o ex-presidiário Diego Moraes Correia, o Dieguinho, de 24 anos, foi assaltar o PM, quando este trafegava de moto na rua Eldorado, no bairro Tangará.

Quando o militar notou que Dieguinho estava armado com uma faca, puxou a pistola e disparou um tiro, que pegou de raspão nas costelas do agressor. Os dois travam uma luta corporal, Dieguinho conseguiu tomar a arma do sargento e em seguida desferiu quatro disparos, matando na hora o militar.

O delegado que acompanha o caso disse que testemunhas ouviram o sargento gritar pedindo ajuda que estava sendo assaltado. A policia diz ter imagens de câmeras que mostram Dieguinho se afastando do local do crime com a arma do sargento na mão.

No velório do 3º sargento M. Machado era impossível não sentir a dor da família. O filho pedia justiça. A irmão caçula estava trancada num quarto e a filha mais velha, que estuda medicina em Cuba, vai chegar na quarta-feira.

Com 20 anos na Policia Militar, Manoel Valmir Machado era sargento da Cavalaria. Para a família faltam muitas explicações. Segundo Valcirley Machado, irmão da vítima, entre 22h e 23h de sábado, conversou com M. Machado pelo facebook e estava tudo normal, e não entende o que ele foi fazer no bairro Tangará. O telefone do PM está com a Policia Civil, as últimas ligações podem apontar porque sargento machado foi para rua Eldorado e sozinho.

O acusado pelo crime disse na delegacia que  atirou no sargento em legitima defesa. Ia passando pelo local e levou um tiro do militar, ai então resolveu reagir. A polícia está de posse da faca usada por Dieguinho que já foi preso por tráfico de drogas.

Deixe uma resposta