250517-policia-maedemeninobaleado-tvgazeta

Mãe de jovem baleado recebe diagnóstico

Uma mãe, um filho baleado e a esperança de que tudo mude

Mãe de jovem baleado em Sena Madureira se desespera ao receber a notícia que o filho tem poucas chances de sobrevivência. A informação foi repassada na tarde dessa quarta-feira pelos médicos depois de uma cirurgia para implantar um dreno no local do ferimento. O adolescente de 15 anos levou um tiro na cabeça na terça-feira quando estava em sala de aula.

A dona de casa Regiane Machado e as duas filhas abandonaram a casa em Sena Madureira para acompanhar o tratamento do filho no Pronto Socorro de Rio Branco, mas se emociona quando lembra que a escola poderia ter evitado o crime.

Na segunda-feira, havia nas paredes recados das facções Bonde dos 13 e PCC, avisando que o adolescente seria morto. “Se a escola tivesse me avisado eu teria mandado ele para uma fazenda onde minha irmã mora. Assim, evitava que ele fosse atacado”, reclamou.

A mãe conta que o filho era tranquilo, vivia em casa e só saia para a escola, e não acredita que ele fizesse parte de alguma facção. “Eu nunca notei nada, ele era caseiro. Agora estou vendo meu filho lutando pela vida. Eu não quero perder meu filho”, disse chorando.

A violência tomou conta de Sena Madureira e as facções ditam as regras no município.

A Secretaria de Estado de Segurança consegue dar resposta em casos pontuais, mas, no geral perdeu a guerra contra os grupos criminosos. A mais nova vítima, o jovem baleado em sala de aula foi vitima de uma colega da escola, Dione Alves, que era de uma facção rival, informou a polícia.

Um menor de 17 anos também praticou do crime. O pai da vítima cumpre pena no presídio de Sena Madureira.

Só esse ano foram 11 execuções no município e famílias estão sendo expulsas de casa pelas facções e ainda existe uma série de assaltos e furtos que deixa o município com 42 mil habitantes como um dos mais violentos do Acre.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*