Thumb-policiafederal

Mais Médicos: documentos são apreendidos pela PF

Operação ocorre contra diplomas falsos de medicina 

Documentos e arquivos eletrônicos de dois médicos que tentavam ingressar no programa do governo federal ‘Mais Médicos’ para atuarem no Acre foram apreendidos pela Polícia Federal nesta manhã de sexta-feira (18) nas cidades de Brasília e Rio Branco.

A operação batizada de Esculápio ocorre em 14 estados brasileiros contra esquema de uso de diplomas e documentos falsos de medicina.

Até o momento, segundo informou a PF, ninguém foi preso no estado, mas caso necessário, as prisões dos dois médicos suspeitos de documentação falsa podem ocorrer nas próximas horas.

As investigações começaram após a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) identificar 41 pessoas que se inscreveram para revalidar o diploma de medicina e que alegaram ter estudado em instituições bolivianas. No entanto, essas pessoas não teriam concluído o curso de medicina ou nunca foram alunos daquelas instituições.

Segundo a PF, as pessoas que trabalham nas próprias universidades bolivianas forneciam documentos para esse grupo. O falso diploma tinha a marca da instituição e detalhes específicos da universidade.

O nome da operação, Esculápio, remete ao Deus da Medicina e da cura na mitologia greco-romana. Hoje também comemora-se o Dia do Médico.

No Acre, são 7 médicos brasileiros e 9 estrangeiros pelo Mais Médicos. O programa é para atender as pessoas carentes das áreas mais distantes.

Deixe uma resposta