301017-policia-dinheiroencontrado-cedida

Marcus Alexandre foi conduzido coercitivamente

Caixa de dinheiro encontrada pela PF na operação

O prefeito de Rio Branco, Marcus Alexandre, e a esposa, Gicélia Viana, foram conduzidos coercitivamente para a sede da Polícia Federal para prestar esclarecimentos a respeito de supostos desvios de recursos públicos do Departamento de Estradas e Rodagens do Acre (Acre) em obras da BR-364.

A esposa de Marcus Alexandre, a engenheira civil Gilcélia Viana, trabalhou no Deracre na época em que Alexandre era diretor-presidente do Departamento de Estradas e Rodagens do Acre. Ainda não se sabe exatamente, que tipo de participação ela poderia estar envolvida no suposto esquema de desvio de dinheiro público apontado na operação deflagrada hoje. 

A Operação Buracos é conduzida pela Polícia Federal, em parceria com o Ministério Púbico Federal, Controladoria Geral da União, Tribunal de Contas da União e Receita Federal. As investigações, nesta primeira etapa, apontam supostos desvios de recursos públicos da ordem de R$ 700 milhões.

Jackson Marinheiro, ex-diretor da Emurb, preso em setembro deste ano na Operação Midas, que apontou desvios de recursos da Empresa Municipal de Urbanismo de Rio Branco, também foi conduzido coercitivamente para a sede da PF.

Os policiais federais encontraram R$ 15 mil em uma caixa na casa de um diretor do Deracre. A polícia não divulgou o nome do portador do dinheiro.

Aliados políticos de Marcus Alexandre estão na sede da Polícia Federal em Rio Branco.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*