240417-policia-agressaopolicial-cleriston

Microempresário acusa policial de agressão

Dois tapas que feriram a boca: sem explicação

Elias Bega Tibúzio, 36, microempresário, acusa policial militar de agressão. O caso aconteceu no último sábado, no bar e lanchonete que possui na Rua 24 de janeiro, bairro Seis de Agosto, bem ao lado da Escola Maria Angélica de Castro.

Durante uma operação da PM, equipes de três viaturas chegaram ao local. Ao chegar ao local, os policiais já foram ordenando os clientes da lanchonete a ficarem de pernas abertas e braços estendidos na parede para a realização da revista.

Tibúzio lembra que estava na parte de dentro do estabelecimento e se dirigiu ao policial. Informou que era o dono da lanchonete. Foi quando já levou o primeiro tapa. Quando perguntou por que havia sido agredido, levou o segundo que lhe abriu um corte na parte interna da boca.

O proprietário diz não ter passagem pela polícia. “Vivo do meu trabalho e vou procurar meus direitos”, revoltou-se. Ele registrou um Boletim de Ocorrência na Delegacia de Flagrantes. “Vou à Corregedoria e até ao Ministério Público se for preciso”.

A PM se comprometeu a explicar o caso. O espaço está à disposição para esclarecimentos.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*