No Acre, mulher tenta obter registro de médica com documentação falsa

Suspeita formou em faculdade da Bolívia e apresentou revalidação falsa do diploma

O Conselho Regional de Medicina do Acre (CRM-AC) detectou mais uma tentativa de fraude para obtenção de registro profissional no Estado. Desta vez, uma mulher de 38 anos, formada em medicina na Bolívia, apresentou documento falso de revalidação para tentar conseguir a carteira profissional.

Em setembro deste ano, um homem formado no exterior também forjou aprovação no Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos (Revalida) para tentar obter registro na autarquia.

No último dia 10 de novembro, a mulher, que é de Minas Gerais, apresentou solicitação de inscrição primária no CRM-AC. E, em seguida, o setor de registros do Conselho fez a checagem junto à Universidade de Aquino, na Bolívia, e à Universidade Federal do Ceará, a fim de atestar a veracidade do diploma e da apostila de revalidação, respectivamente.

Apesar da faculdade da Bolívia ter confirmado que emitiu regularmente o diploma da profissional, a Universidade Federal do Ceará informou que a suposta apostila de validação não consta nos livros de registro da pró-reitoria de graduação da instituição. Logo, o diploma dela não foi revalidado por aquela universidade.

Considerando que há indícios de delitos contra o Conselho Regional de Medicina do Acre, um comunicado foi encaminhado à Polícia Federal com as devidas informações para que sejam tomadas as devidas providências. O caso também foi relatado ao Conselho Federal de Medicina (CFM).

Deixe uma resposta