Operação Contágio: vereador de Rio Branco estaria envolvido em fraudes

Polícia Federal investiga irregularidades na compra de equipamentos de proteção individual

A Polícia Federal no Acre deflagrou, nesta sexta-feira (5), a ‘‘Operação Contágio II’’, que investiga irregularidades em licitações ocorridas no primeiro semestre do ano de 2020, no município de Plácido de Castro, na gestão passada.

Um dos contratos investigados – no valor de mais de R$ 500 mil – visava a compra de equipamentos de proteção individual (EPI’s) para profissionais da saúde que atuavam no combate à pandemia da covid-19.

A investigação identificou na Prefeitura à época dos fatos uma espécie de gabinete de compras paralelo ao da secretaria de compras e licitações, sendo que seus integrantes sequer pertenciam aos quadros do município.

Foi apurado também, que os objetos adquiridos no procedimento não foram armazenados no depósito da Secretaria de Saúde do município, o que impediu qualquer tipo de controle sobre a quantidade e qualidade dos produtos.

Chamou a atenção dos investigadores, o fato de que na sede da empresa vencedora foram encontradas notas fiscais que demonstram grande diferença entre o valor de aquisição dos produtos e os preços fornecidos à prefeitura. Alguns objetos chegaram a ser vendidos pelo dobro do valor.

Foi identificada a atuação de um vereador do município de Rio Branco nos fatos investigados. A operação cumpre, nesta sexta-feira, mandado de busca e apreensão no gabinete do referido parlamentar.

O nome da operação, “Contágio II”, faz referência ao fato de que o objeto de contrato investigado, é justamente a compra de materiais EPI’s, que visam evitar que profissionais de saúde sejam contagiados pelo vírus da covid-19.

Deixe uma resposta