Operação investiga fraudes na execução de contratos com Depasa

Sete empresas se beneficiaram no esquema e há indícios da participação de servidores públicos

Nesta quarta-feira (6), a Polícia Civil do Acre desencadeou a 1ª fase da “Operação Castelo de Água”, que deu cumprimento a nove mandados de busca e apreensão, um de sequestro de bem e sete medidas cautelares contra os suspeitos, no município de Rio Branco.

A operação mobilizou mais de 60 policiais civis com o intuito de apreender documentos, aparelhos telefônicos e dispositivos de informática, que comprovem a existência de um grupo criminoso montado para fraudar a execução de vários contratos licitatórios, firmados junto Departamento de Águas e Saneamento do Estado do Acre (Depasa), para o fornecimento de insumos e materiais utilizados na manutenção da rede de água e esgoto da capital, aquisição de hidrômetros, dentre outros itens.

Ao todo sete empresas se beneficiaram no esquema e há indícios da participação de servidores públicos, que teriam atuado no órgão para favorecer empresários e seus interesses escusos. Foram autorizados, ainda, bloqueio dos valores mantidos em contas bancárias de alvos da investigação, perfazendo um total de quase R$ 2,4 milhões, visando garantir o ressarcimento dos valores desviados ao erário público.

Deixe uma resposta