131217-policia-maternidadepoliciais-cleriston

Pânico na Maternidade Bárbara Heliodora poderia ser evitado

Direção já fez pedidos para que PM’s façam vigilância

O tiroteio que ocorreu na noite desta terça-feira na maternidade Bárbara Heliodora poderia ter sido evitado se o Governo do Estado tivesse atendido uma antiga reivindicação da diretoria da unidade, que pede policiais militares para cuidar da segurança do local, a exemplo do Pronto Socorro.

Por muito pouco, a maternidade não virou palco de uma tragédia, quando bandidos e vigilantes trocaram tiros na recepção da unidade. Eram quase 21:00hs, tinha encerrado o período de visitas quando dois homens armados entraram pela porta da frente da maternidade para roubar a arma do vigilante.

Eles só não contavam que no outro prédio, onde fica o ambulatório, havia outro vigilante, que ao ver o movimento, disparou contra os assaltantes. O tiro quebrou a porta de vidro. Os bandidos se agacharam e, antes de sair correndo, atiraram várias vezes.

As marcas das balas ficaram na parede da sala dos maqueiros e no teto da recepção da maternidade.

Na fuga, os dois bandidos escolheram sair pelo corredor que dá acesso às enfermarias. Foi um terror, uma mulher que não quer ter sua identidade revelada contou à equipe da TV Gazeta e do site AGazeta.Net que na hora dos tiros estava acompanhando a irmã grávida.

“Estávamos no corredor quando ouvimos os tiros. Todo mundo saiu correndo e as mulheres grávidas se desesperaram e buscaram proteção nos banheiros. Algumas caíram. Minha irmã apresentava uma pequena dilatação, mas com o susto teve que ser levada às presas para a cirurgia”, revelou.

A polícia divulgou fotos capturadas do circuito interno de segurança. Elas mostram toda a ação dos bandidos e dá para identificar os rostos.

A direção do hospital informou que ninguém ficou ferido com o ataque. As pessoas ficaram nervosas, mas, todas foram atendidas pelo corpo técnico do hospital.

A diretoria explicou que vai se reunir com a Secretaria de Estado de Saúde para novas medidas de segurança. Como os bandidos foram tentar roubar as armas dos vigilantes, a ideia é que esses agentes fiquem sem os revólveres. O horário de visita no período noturno será revisto.

Essa é a segunda vez, esse ano, que entram na maternidade Barbara Heliodora para pegar as armas dos vigilantes.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*