thumb ahitianos

Negro tem maior probabilidade de ser morto no Brasil, diz IPEA

Pesquisa foi divulgada na manhã desta quinta-feira

Uma pesquisa divulgada na manhã desta quinta-feira, 17, pelo IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), no Boletim de Análise Político-Institucional, mostra que a probabilidade de um brasileiro negro ou pardo ser assassinado no Brasil é oito pontos percentuais maior do que a de um não negro (brancos e amarelos).

Segundo o estudo, a taxa de homicídios entre negros e pardos (36,5 por 100 mil) é mais do que o dobro do que entre não negros (15,5 por 100 mil). Como consequência, a perda de expectativa de vida para negros devido à violência letal é 114% maior e o risco de homicídio tira 1,73 ano de expectativa de vida do negro, e 0,71 ano do não negro. Os dados dão conta que mais de 60 mil pessoas são assassinadas no Brasil (http://www.ipea.gov.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=20248&catid=8&Itemid=6).

 

Deixe uma resposta