Antimary: PF combate organização responsável por desmatamentos

Operação Mundo Novo cumpre oito mandados de busca e apreensão e duas prisões temporárias

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (5), a “Operação Mundo Novo”. O objetivo é combater organização criminosa que realizava grandes desmatamentos e queimadas no interior do Projeto de Assentamento Agroextrativista Antimary.

A investigação identificou que, além do desmatamento, também ocorria a comercialização ilegal de terras públicas federais. Ao longo dos trabalhos, foram mapeados diversos acampamentos destinados ao cometimento de crimes ambientais. Tais pontos estavam sendo utilizados como bases de apoio para os criminosos.

A Polícia Federal comprovou através de laudo pericial que o desmate realizado pelo grupo criminoso foi de aproximadamente 1.900 hectares (o equivalente a 19 milhões de m²) . Conforme estudos, o custo médio para desmatar um hectare é de aproximadamente R$1.500,00, ou seja, para proporcionar um desmatamento dessa magnitude foi empenhado quase R$ 3 milhões.

A operação Mundo Novo cumpre oito mandados de busca e apreensão e duas prisões temporárias. Os trabalhos contam com a participação de 30 policiais federais e ainda com o apoio do IBAMA. Além do Acre, também estão sendo cumpridas medidas judiciais nos estados do Amazonas e em Rondônia, com o auxílio de helicóptero e embarcações.

Os envolvidos responderão pelos respectivos crimes ambientais, além dos crimes de organização criminosa, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica. Somadas, as penas podem chegar até 28 anos de prisão mais multa.

Deixe uma resposta