Polícia Civil identifica um dos executores do ex-prefeito de Plácido de Castro

Delegado afirmou que pediu um prazo maior para terminar as investigações do crime

Nas últimas semanas foi publicada em sites de notícias do Acre a informação de que o crime ocorrido com o ex prefeito de Plácido de Castro, Gedeon Barros, do PSDB, teria sido com a base na tese da Polícia Civil um crime de latrocínio, pois nada havia sido roubado da vítima.

Contudo, para apurar essas informações com clareza, a equipe de reportagem da TV Gazeta entrou em contato com o delegado Marcos Cabral, titular do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), para confirmar essas afirmações.

“Em atenção a notícia veiculada em sites locais, a Polícia Civil vem se manifestar, primeiramente, alegar que é um crime bastante complexo, de difícil elucidação, contudo, as investigações se encontram em estado avançado. Nós conseguimos identificar um dos executores do crime, mas conforme dito, é um crime de difícil elucidação e necessita-se de um tempo maior para concluir as investigações”, explicou.

Além disso, o delegado salientou que essas notícias não oficias atrapalham as investigações, pois são informações sigilosas e não podem ser divulgadas, e o prazo para conclusão do inquérito policial é de 30 dias.

“De certa forma atrapalha um pouco as investigações, mas nada que não possamos chegar a autoria desse bárbaro crime com todas as pessoas identificadas. A motivação ainda não foi devidamente comprovada, no momento temos apenas indícios”, ressaltou.

O delegado afirma que esse prazo é pouco tempo para resolução de um caso de homicídio tão complexo, e com isso foi solicitado ao Poder Judiciário um tempo a mais, para conclusão do crime. “Solicitamos um aumento do prazo para a conclusão do inquérito policial e esperamos que a partir desse novo prazo deferido pelo Poder Judiciário nós possamos realmente concluir o inquérito policial”, concluiu o delegado.

Relembre o caso

O ex-prefeito de Plácido de Castro, Gedeon Barros, do PSDB, foi morto a tiros na manhã desta quinta-feira (20), no Segundo Distrito de Rio Branco.

Barros estava estacionado nas proximidades de um posto de combustíveis quando os suspeitos atiraram contra o veículo. Com a força dos disparos o vidro foi quebrado atingindo o ex-prefeito.

Com informações de Aline Rocha

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*