Polícia deflagra operação que investiga desvio de combustíveis

Ação ocorreu em Rio Branco e investiga o Instituto de Administração Penitenciária

Na manhã desta terça-feira, 14, a Polícia Civil do Acre começou a segunda fase da operação “Ouro Negro”, com o cumprimento de sete mandados de busca e apreensão de alvos localizados em bairros na cidade de Rio Branco.

Após a primeira fase da operação, iniciada em 6 de novembro, para desarticular esquema de desvio de combustível, a Polícia Civil deu continuidade à investigação para colheita de provas que subsidiaram novo inquérito policial.

Após meses de investigação, a Polícia Civil comprovou a existência de um esquema que desviava combustível do Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), o qual era revendido a empresários ao valor de um R$1,50, aproximadamente, mais barato que nos postos.

Com a nova fase da investigação foi possível sequestrar sete veículos que estavam em posse de receptadores do esquema fraudulento de venda de combustíveis, dentre eles um SUV modelo Hillux SW4, marca Toyota, dois caminhões trucado, um caminhão ¾, duas caminhonetes, um carro de passeio e uma motocicleta.

De acordo com a autoridade policial, os veículos serão, com a anuência da justiça, levados a leilão para ressarcimento aos cofres públicos como forma de suavizar o prejuízo causado.

Mais de dez empresários e fazendeiros foram identificados como compradores do combustível desviado, e irão responder pela prática do crime, em conjunto com os responsáveis pelo desvio do combustível. 

Os dados coletados apontam desvio de aproximadamente 20 mil litros de combustível por mês, e vinha ocorrendo ao menos desde o ano de 2018, gerando um prejuízo milionário ao estado do Acre.

Deixe uma resposta