030218-policia-montagemjovensmortos-cedida

Polícia diz que jovens assassinados eram de facção

Investigação desfaz versão de festa: “havia venda”

A assessoria da Secretaria de Estado de Segurança Pública desfaz a versão de que os jovens Luana Aragão, 21 anos; Rafaela Santos, 18 anos e Renan Barbosa participavam de “uma festa de aniversário” em uma casa no loteamento Novo Horizonte quando foram executados. Outra jovem de 18 anos foi baleada na perna, mas não corre risco de morte. De acordo com a polícia, essa moça baleada é filha de um “conselheiro de uma facção” chamado de “Valdir” (apelido “Valdico”).

“Na verdade, eles eram, todos, integrantes de facção criminosa e estavam na casa, possivelmente, fazendo o que, no lugar, se fazia com regularidade, venda de drogas”, relatou a assessoria da Sesp. Outra informação repassada pela assessoria que reúne informações das polícias Civil e Militar, é que a residência onde estavam os jovens pertence a um homem que, inclusive, está preso por tráfico e por pertencer a uma organização criminosa.

A Polícia Civil já identificou os autores dos disparos. De acordo com a polícia, foram dois “integrantes de outra facção rival que roubaram uma caminhonete para executar o crime”. A polícia informa também que o irmão do dono da residência está foragido e também pertence a uma organização criminosa.

O crime foi executado na noite de sexta-feira, entre 10h30min e 11 horas da noite.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*