2008-policia-suicidioengenheira

Polícia investiga morte de engenheira

Marido da vítima sugere suicídio a policiais

A Polícia Civil investiga a morte da engenheira Sílvia Raquel da Mota, 39 anos. Há suspeita de que ela não tenha cometido suicídio, conforme informação que circulou inicialmente.

O corpo da engenheira, que trabalhava no Instituto de Meio Ambiente do Acre, foi encontrado sem vida, ontem dentro de uma caixa d’água, no bairro Wanderley Dantas, onde morava.

O Instituto Médico Legal informou que o laudo cadavérico (documento que informa a causa da morte) só deve ser concluído em 10 dias “caso o médico não peça exames complementares”, conforme informou uma técnica do instituto.

O marido da vítima afirmou aos policiais que acompanharam o translado do corpo que a caixa d’água onde foi encontrada a engenheira estava “pelo meio” e tampada. Mas, quando sentiu a ausência da esposa percebeu o corpo no quintal. A delegada Juliana D’Angelis, que conduz as investigações, trabalha com duas linhas de investigação: suicídio e homicídio. 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*