1509-policia-bambus-joatan

Polícia prende nove militantes por crime ambiental

Bambus próximo a comitê comprovam denúncia 

Nove militantes que faziam campanha para a Frente Popular do Acre foram presos pelo Pelotão Ambiental. Os militantes cometeram crime ambiental ao desmatar área do Igarapé Judia, nas imediações do Km 3 da BR-364, na região do Belo Jardim.

A prisão ocorreu por meio de uma denúncia do promotor da 10ª Zona Eleitoral, Danilo Lovissaro. Junto com o grupo, os policiais encontraram duas motosserras, cinco terçados, dois frascos de óleos dois tempos e gasolina para o manejo dos equipamentos.

Os militantes estavam extraindo bambus para servir como mastro para suporte de bandeiras de partidos da coligação Frente Popular do Acre. O desmatamento ocorreu às margens do igarapé. A mata ciliar é protegida por lei.

Um dos militantes argumentou que teria autorização da Secretaria Municipal de Meio Ambiente. Os militantes são: Antônio de Lima Wesen (37), Samir Santos da Silva (37), Leonilson Brenner Soares Vieira (34), Sebastião Messias Araújo da Silva (30), Marcos de Lima Chaves (21), Agnaldo de Assis Rodrigues (40), Romário Araújo André (22), Adílsson Guilherme Aleixo Lopes (23) e Francisco Ronielves Silva Cunha (19).

De acordo com o delegado que está à frente do caso, Pedro Rezende, os presos irão responder por crime ambiental. Pela legislação, é proibido retirar madeira sem licença ambiental. Além disso, a retirada de bambus em área de proteção permanente também não é permitida. O desmatamento ocorreu ao longo de 30 metros às margens do igarapé da Judia. Esta não é a primeira vez que a retirada ilegal é flagrada na região.

Os envolvidos foram encaminhados a Defla, Delegacia de Flagrantes. Os militantes flagrados prestaram depoimento ao delegado que arbitrou uma fiança e foram liberados.

Nas imedidações da Avenida Antônio da Rocha Viana, ao lado de um comitê da coligação Frente Popular, vários bambus estão jogados na calçada, comprovando a procedência da denúncia do promotor e o trabalho dos policiais.

Deixe uma resposta