thumb taxistamorto2

Polícias do Acre e Amazonas prendem quadrilha acusada de matar taxista

Prisão dos três maiores e um menor aconteceu agora há pouco em Boca do Acre-AM

Na tarde desta quinta-feira, 14, familiares e amigos do taxista Vanderlei Cardoso Almeida, 34, aguardam a chegada dos acusados pelo crime que culminou com a morte do taxista. Eles foram presos no município de Porto Acre, e foram encaminhados à Defla, em Rio Branco. A movimentação é grande no local. Alguns amigos, revoltados, prometem linchar os culpados pela morte de Vanderlei.

Saiba mais sobre o caso

As polícias do Acre a Amazonas prenderam, no início da tarde desta quinta-feira, 14, os quatro acusados pela morte do taxista  Vanderlei Cardoso Almeida, de 34, cujo corpo foi encontrado no quilômetro 50, da estrada de Porto Acre, na noite desta quarta-feira, 13.

A prisão do grupo aconteceu durante uma barreira montada no quilômetro 90 da Estrada de Boca do Acre. Os três maiores e um menor (17 anos) tentavam chegar no município amazonense de carona. No momento da abordagem, constatou-se que um dos acusados tinha a posse da documentação do taxista assassinado na noite anterior.

Neste momento, policiais do 5º Batalhão da Polícia Militar do Acre e gentes da Polícia Civil acreana estão conduzindo o grupo para Rio Branco, onde os acusados serão autuados por latrocínio. Os maiores na 1ª Regional; o adolescente na especializada.

De acordo com o delegado Carlos Bayma, que vem conduzindo a ação, após cometerem o latrocínio, os quatro elementos se embrearam no mato e chegaram até uma fazenda na colocação Porto Alonso, ainda em Porto Acre, onde fizeram uma família de refém e levaram cerca de R$ 20 mil e uma motocicleta amarela, que foi abandonada nas proximidades de Boca do Acre-AM.

Deixe uma resposta