Thumb hildebrando

Por cartas às autoridades, Hildebrando poderá ficar mais tempo na cadeia

Em 2011, Hildebrando Pascoal escreveu três cartas e enviou para Eva Evangelista

Na manhã desta segunda-feira, 16, Hildebrando Pascoal foi ouvido na 4º Vara Criminal da Comarca de Rio Branco, onde é processado pelos crimes de extorsão e ameaça.

Em 2011, Hildebrando Pascoal escreveu três cartas e enviou, via correspondência expressa, para a desembargadora Eva Evangelista, o senador Jorge Viana e o procurador de Justiça Samy Barbosa.

Naquela época, Pascoal tinha acabado de perder a patente e o salário de coronel da Polícia Militar. A decisão veio de Eva Evangelista que o considerou indigno para o oficialato.

Pascoal acusou a desembargadora de fraudar a prova do Ministério Público em favor da filha, que hoje é procuradora. Em todas as cartas, existem ameaças.

O ex-coronel foi o último a ser ouvido durante o processo. Falta apenas a sentença judicial. Caso seja condenado, a pena vai se juntar aos mais de 130 anos de prisão por outros crimes por os quais já foi condenado.

 

Deixe uma resposta