thumb mortecatr

Presidiário em condicional é morto a tiros por ‘amigo’

Crime aconteceu na manhã de sábado, no Cabriúva

O crime aconteceu na manhã deste sábado (26) no Conjunto Cabriúva, mais conhecido por “Cidade de Deus” no bairro Sobral, quando o presidiário em liberdade condicional Cassiano Fernandes da Costa 27 anos, recém-saído do Presídio em regime de progressão de pena foi executado com dois tiros, um na cabeça e outro no peito, efetuados pelo também presidiário em liberdade condicional Manoel Ferreira Lira 35 anos, “o Nal”.

De acordo com informações Manoel Ferreira e Cassiano Fernandes, eram amigos e estavam presos juntos acusados de roubo (assalto), inclusive um irmão de Cassiano também que continua preso pelo crime dividia a mesma cela.

Ocorre que Cassiano Fernandes e o irmão alegaram na Justiça não terem participado do roubo (assalto) em que foram acusados pelo próprio Manoel Ferreira, “O Nal” que teria afirmado em depoimento que os irmãos Fernandes teriam envolvimento no crime.

Após terem recebido o beneficio da progressão de pena, Cassiano e Manoel retornaram para suas residências. Cassiano, que residia com a mãe, no bairro Bahia Nova, e Manoel com a mulher e filhos no residencial cabriúva “Cidade de Deus”.

Vítima foi questionar amigo sobre acusação e terminou sendo executado

Na manhã deste sábado, por volta das 8 horas, Cassiano Fernandes saiu de casa e foi à residência de Manoel Ferreira para tirar satisfação com relação ao fato dele ter sido envolvido em um crime que não cometeu no caso o roubo em que Manoel afirmou a Justiça que estava em companhia de Cassiano do irmão dele.

Segundo testemunhas, quando Cassiano entrou no quintal da casa de Manoel o chamou e ele já saiu armado de arma de fogo se aproximou de Cassiano e efetuou um tiro que atingiu o peito da vítima que mesmo ferido ainda conseguiu levantar e correr, mas escorregou e caiu ainda no quintal de Manoel que se aproximou da vítima encostou a arma na orelha e efetuou um segundo tiro que transfixou a cabeça e saiu na testa da vítima.

Acusado é perseguido, mas consegue fugir levando filho e mulher na moto

Após o crime, Manoel Ferreira conseguiu fugir em uma motocicleta levando a mulher e uma filha de um ano de idade.

De acordo com testemunhas, policiais militares ainda tentaram persegui-lo, mas devido a presença da criança e da mulher impediram que a polícia tentasse uma reação mais efetiva temendo ferir inocentes.

Deixe uma resposta