Segunda fase da Operação Parking tem como alvo Deracre de Cruzeiro do Sul

Quatro diretores foram afastados de suas funções e não podem entrar na sede

Na manhã desta terça-feira, 21, ocorreu a segunda etapa a Operação Parking que teve como alvo a sede do Deracre em Cruzeiro do Sul. Quatro diretores, inclusive o diretor geral, foram afastados de suas funções e não podem entrar na sede do município.

A Polícia Civil vinha apurando o caso de uma obra no aeroporto de Cruzeiro do Sul, na pista, local entre onde os aviões fazem o pouso e os passageiros passam para chegar ao aeroporto. Era uma obra pequena que durou apenas 20 dias. Essa obra foi contratada pela Infraero que trouxe uma empresa AM Construções, de Manaus, que faria esse serviço.

Acontece que a Polícia Civil investiga essa obra, pois o Deracre foi quem a fez. Foram usados, equipamentos, insumos e servidores do Departamento de Estradas de Rodagens do Acre.

Segundo o delgado da Polícia Civil, Pedro Resende, “em várias provas de que a cúpula do Deracre, em Cruzeiro do Sul, o diretor, chefe do RH, chefe financeiro, chefe de transporte, criaram uma organização criminosa dentro daquele órgão pra desviar recursos de bens do Deracre, em proveito de particulares. Na primeira eles tiveram ciência anterior da operação, consumiram obstruir a ação policial se desfazendo de provas, pagando celulares, pessoas fugiram, por isso foi feito uma nova medida na data de hoje [21/12] pra tentar recuperar essas novas que foram suprimidas, inclusive houve participação de um advogado, nessa obstrução do trabalho policial, ele também foi alvo de busca e apreensão e por isso hoje fizemos essas buscas”.

“Fizemos a busca aqui no Deracre cede, porque alguns documentos, segundo a organização criminosa de Cruzeiro do Sul, estaria aqui na sede, diferente do que aconteceu em Cruzeiro, aqui na capital toda diretoria do Deracre foi bem solicita com o trabalho, auxiliou agora nas buscas pela manhã tudo que foi solicitado teve o auxílio dos funcionários da diretoria da Deracre aqui em Rio Branco, então isso pra gente fica bem provado que isso era uma ação isolada daquele núcleo criminoso lá em Cruzeiro do Sul, não aqui na capital”, concluiu o delegado.

Em nota pública Josemar Portes, Delegado-geral da Polícia Civil, afirmou:

O governo do Estado do Acre, por meio da Polícia Civil, em ação da Delegacia de Combate à Corrupção (DECCOR), criada nessa gestão para investigar e punir o mau uso do dinheiro público, deflagrou nesta terça-feira, 21, a segunda fase da Operação Parking.

A operação contou com a participação de dois delegados e mais de quarenta policiais. Foram cumpridos oito mandados de busca e apreensão e medida cautelar de afastamento de quatro servidores do Departamento de Estradas de Rodagens (Deracre), em Cruzeiro do Sul.

O objetivo é colher provas e afastar servidores públicos e cidadãos que tenham cometido crimes contra a administração pública.

Desta forma, o governo do Estado amplifica seus esforços de combate à corrupção, reforça o apoio às instituições e aos órgãos públicos e demonstra, mais uma vez, seu compromisso com a transparência.

Deixe uma resposta