180717-policia-fazendamoreninha-tvgazeta

Três presos no caso da dupla de compradores de gado

Corpos foram enterrados na sede d’As Moreninhas

A Polícia Civil prendeu o capataz e a proprietária de uma fazenda na Estrada do Mutum, acusados de ocultação de cadáver. Foi na propriedade que encontraram os corpos dos dois compradores de gado que sumiram desde o dia 8 de junho.

Era uma quinta-feira quando Fernando de Oliveira e Jean Carlos pegaram uma moto e foram para Estrada do Mutum. Eles sempre passavam pelas propriedades comprando e vendendo gado, mas, essa data, foi a última em que foram vistos.

Depois de várias buscas da polícia e da família, os corpos dos dois foram encontrados numa cova de 50 centímetros de profundidade na fazenda “as moreninhas no quilômetro 21”.

Fotos mostram o trabalho dos peritos para a retirada dos corpos que foram colocados um sobre o outro. O Instituto Médico Legal vai dizer como os dois foram mortos.

Por enquanto, a polícia prendeu três pessoas. Os nomes não foram revelados, mas um deles, segundo delegado Rêmolo Diniz, já confessou que participou diretamente no assassinato de Fernando e Jean.

Os outros dois são um funcionário da fazenda e a proprietária da área, acusados, por enquanto, de ocultação do cadáver. “Prendemos os dois em flagrante, por ocultação, mas, estávamos evitando divulgar os nomes até buscarmos mais indícios que possam fortalecer o inquérito na hora do oferecimento da denúncia. Ainda buscamos a causa do assassinato”, adiantou.

O que mais chama a atenção é que a distância da estrada, até o local onde estava a cova têm 400 metros. Dificilmente o movimento não seria notado pelas pessoas que estavam na sede da fazenda.

Outro fator que mostra a participação da proprietária da fazenda é o fato de um dia antes de serem mortos, os dois conversaram com ela, chegaram a fechar o negócio e, quando foram para pagar, foram mortos.

A Estrada do Mutum tem asfalto por 12 quilômetros, depois começa um ramal e muitas áreas isoladas. No período de investigação, os agentes enfrentaram o silêncio e o medo dos moradores. Por isso, era uma investigação tão complexa.

A polícia busca os motivos da morte dos compradores de gado. A dupla já respondia inquérito por receptação de gado roubado. O comércio ilegal de bovinos vem fazendo várias vitimas no Estado nos últimos anos e Fernando e Gean podem ter entrado nessa estatística.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*