long

Adair Longuini é indicado pelo TJ e deve presidir o TRE

Magistrado deverá comandar as eleições de 2014 no Acre

O desembargador Adair Longuini é o indicado entre os desembargadores do Tribunal de Justiça para assumir a presidência do Tribunal Regional Eleitoral (TRE). A decisão foi tomada ainda na sessão da última sexta que decidiu pela anulação da eleição de Denise Bonfim, realizada em outubro.

Longuini foi escolhido por ser o mais antigo e ainda não ter assumido a Corte eleitoral. À época da disputa para o cargo, ele não podia concorrer por estar na presidência do TJ. Longuini foi o autor da reclamação levada ao TSE que questionou a posse de Denise por ela não ter cumprido integralmente os dois anos de afastamento do TRE.

Adair Longuini é o juiz responsável pelo julgamento dos assassinos de Chico Mendes, em 1989. Em 2011 ele assumiu a presidência da Judiciário tendo como ponto alto da gestão o cabo de guerra com o Executivo por mais recursos. Ele chegou a entrar com ações contra o governo junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) sendo depois arquivadas por acordos.

Outro ponto de sua gestão foi a eleição de sua mulher, Regina Longuini, para compor o pleno do Tribunal de Justiça. À frente do TRE, ele terá como desafio conduzir as eleições de 2014, que tendem a ser uma das mais acirradas do Estado nos últimos anos.  

Após ter sua posse anulada, Denise Bonfim entrou com embargos de declaração junto ao TSE. Ela questiona que os ministros não levaram em consideração uma “abertura” na legislação que permitira seu assento no TRE, mesmo não tendo cumprido o interstício.

Deixe uma resposta