Bittar Calafate

Agenda do Marcio Bittar 13-08-2014

Marcio Bittar diz que governo mantém acusados da G7 em altos cargos deixando de gastar com saúde e segurança

O candidato a governador Marcio Bittar (PSDB), da Coligação Por Um Acre Melhor, condenou na televisão, nesta terça-feira 12, a atitude do governo do Acre de manter acusados na Operação G7 em altos cargos. O dinheiro gasto com essas pessoas faz falta para setores “em absoluta crise”, casos de saúde e segurança, segundo Bittar.

Marcio foi o segundo entrevistado da TV Gazeta, num rodízio que alcançará todos os candidatos a governador.

A entrevista de três blocos deu a Marcio Bittar a chance de expor, pelo menos em parte, seu programa de governo. O candidato começou, por exemplo, falando sobre os setores rural e comércio, atrofiados por multas e pela carga tributária, respectivamente. “Temos um projeto chamado começar de novo, por meio do qual vamos perdoar multas e reaver as dívidas dos comerciantes, para dar a esse homem um novo fôlego”, disse, citando seu programa. Sobre o homem do campo, Marcio Bittar disse que “manterá convênios com as prefeituras para manter os ramais sempre trafegáveis”, entre outros projetos que colocará em prática para manter essas pessoas no campo.

Durante seu governo, Marcio Bittar trabalhará em favor da diminuição da carga tributária e para atrair investimentos para o Estado, de grandes empresas, estabelecerá a tributação zero, tudo dentro da lei.

Sobre a organização do Estado, Marcio Bittar disse que enxugará a máquina até onde for possível. Perguntado se vai demitir, foi direto: “os cargos comissionados, lógico!”. E acrescentou: “Não é possível encher o governo de cargos com pessoas que não fazem nada, como o Wolvenar, acusado da G7, o Osmir, que o PT la de trás dizia que tinha acabado com o Banacre, e o índio acusado de estupro”.

Marcio Bittar repetiu que reconhecerá os servidores públicos de carreira, inclusive convidando uma boa parte deles para cargos de confiança. Na pasta da saúde, até estabelecerá uma espécie de décimo quarto salário. Explicou que esses funcionários precisarão cumprir metas para poder alcançar o benéfico. Uma delas: atender bem.

O setor da segurança pública, segundo Marcio Bittar, precisa ser atacado em frentes. “Endurecer as leis” é uma delas. Ai será necessária a parceria do governo federal. Bittar disse que contará no combate à violência com o presidente Aécio Neves (PSDB), que já garantiu que levará a causa do Acre para o plano nacional.

Para a saúde pública o projeto é lutar contra as filas intermináveis para exames. Centros serão construídos em Rio Branco e Cruzeiro do Sul para “eliminar as filas que tanto atormentam as pessoas”, disse. O saneamento básico será outro gargalo combatido, segundo o candidato tucano. “Vamos concluir as obras com qualidade. Não é possível as casas serem construídas e menos de três meses já apareçam com infiltrações”, criticou. O projeto Ruas do Povo, por meio do qual o atual governo assegurou que asfaltaria todas as ruas do Acre, é um exemplo do que ocorre de pior na atualidade. “As ruas do povo simplesmente derreteram nas primeiras chuvas”, afirmou Bittar.

Por fim, Marcio Bittar disse aos telespectadores que vai ganhar o governo do Acre para “devolver o Estado aos acreanos, porque hoje o grupo que tai se comporta como se o Acre lhe pertencesse”. Concluiu dizendo que seu governo fará as pazes com o saber, com a técnica, para “voltar a se desenvolver”.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*