170817-politica-cacmbeiros-cedida

Caçambeiros podem “travar” centro da Capital

Governo não paga e negociação não avança

Os motoristas de caminhões e caçambas permanecem no Deracre. O Sindicato dos Transportadores Rodoviários Autônomos de Bens do Estado do Acre (Sintraba) alega “quebra de acordo” no pagamento de dívidas.

Durante todo dia, a direção do Sintraba, representantes do Deracre e do gabinete do governador mantiveram reuniões para entrar em acordo. O sindicato alega que o governo não tem mantido o pagamento das parcelas de dívidas que se acumulam com os caminhoneiros e caçambeiros desde 2015. O pagamento de R$ 800 mil mensais não foi feito nos dois últimos meses.

“Eles disseram que só dariam uma resposta amanhã [18] à tarde e se a gente saísse de lá [do Deracre]”, pontuou Farias. A categoria adianta que não vai ceder e que os caminhões não sairão do pátio de Deracre enquanto não houver pagamento de metade da dívida total.

Ao contrário. O movimento vai “engrossar”. Farias disse que os caminhões e tratores que estão trabalhando para o Deracre em ramais já paralisaram as atividades e devem chegar à Capital até amanhã. Caso não haja acordo por parte do governo, vão levar os veículos para frente do gabinete do governador e bloquear as duas pontes.

“Queremos dizer a sociedade que nos entendam, pois somos pais de família que estamos trabalhando e queremos receber,” reforçou Farias.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*