031017-politica-mameddankar-tvgazeta

Câmara aperta cerco na aplicação da fiscalização ambiental

Dankar ameaça denunciar instituições ao MP por omissão

Na próxima quarta-feira encerra o prazo para os órgãos ambientais responderem os questionamentos feitos pela Comissão de Meio Ambiente da Câmara de Rio Branco. Os vereadores querem saber por que o esgoto doméstico está sendo jogado no igarapé Dias Martins na região do bairro Universitário.

Um canal que passa ao lado da estação elevatória, que fica na entrada do conjunto, deveria levar o esgoto para o tratamento no bairro da Conquista, mas existe uma vala que ajuda a escoar parte desse esgoto para o igarapé.

As secretarias de Meio Ambiente do Estado e do Município, Depasa, Ufac e Imac receberam os requerimentos da Câmara exigindo alternativas que cessem o dano ambiental. Segundo presidente da Comissão de Meio Ambiente, vereador Mamed Dankar, se nada fizerem, um relatório, montado pela Câmara, vai denunciar os órgãos por omissão. O documento será entregue ao Ministério Público do Estado do Acre.

“Com a chegada das chuvas, os igarapés começam a ficar cheios, e isso ajuda a esconder ou maquiar os ataques que sofrem com esgoto doméstico. Por isso, uma medida urgente deve ser tomada”, alertou.

O laboratório da Ufac atestou altos índices de contaminação do Dias Martins, principalmente na região do Conjunto Universitário. Todas as impurezas são levadas para outro igarapé, o São Francisco, que deságua no Rio Acre.
O problema no conjunto Universitário é mais grave do que se imagina. Muitas casas ligaram o sistema de esgoto à rede pluvial, a mesma das bocas de lobo, onde deveria ter apenas água da chuva.

A questão é descobrir quais residências fazem isso, e como exigir que o proprietário modifique a rede. A fiscalização e cobrança devem ser feitos pelos órgãos ambientais e o Depasa, que, por enquanto, preferem o silêncio diante desse grave problema.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*