thumb shirley

Com PMDB exigindo a vaga de vice, PV fica na berlinda

Diretório estadual do partido ainda tenta manter aliança

Com o PMDB exigindo a vaga de vice numa candidatura ao governo na aliança com o PSDB, o PV, que brigou com a frente popular, pode ficar fora do jogo, e analisando por esse prisma, começa a fazer novos planos de como brigar pelas vagas majoritárias. Tudo indica que o deputado federal Henrique Afonso vai ter que lançar candidatura solitária.
A presidente do diretório estadual do PV, Shirley Torres, ainda tenta manter a aliança feita com PSDB. O tucano Márcio Bittar é o candidato ao governo e o deputado federal Henrique Afonso do PV seria o vice, acordo que está sendo quebrado.
Através do deputado Flaviano Melo, o PMDB disse que não abre mão da vaga de vice, e teria até lançado o nome da vereadora Eliane Sinhasique para compor a chapa.
Para os verdes restam dois caminhos, lançam candidatura própria ou se unem ao outro candidato da oposição, Sebastião Bocalom.  Shirley Torres não descarta que o partido lance candidatura própria, e ao mesm tempo descartou que o partido volte para a frente popular. “Apesar de uma parcela de filiados optarem pelo retorno a frente popular, o partido vai ocupar espaço na oposição, voltar agora seria uma processo de desvalorização política”, argumentou.
Nessa sexta-feira a direção estadual vai participar de uma reunião com a executiva nacional em Brasília para discutir os rumos do partido no Acre.
Por outro lado, a vereadora Eliane Sinhasique, que está em Brasília, informou através de sua assessoria que em momento algum seu nome foi lançado. O PMDB tem como meta colocar na chapa o prefeito de Cruzeiro do Sul Wagner Sales. “Se ele não puder, existem outras pessoas. Garanto apenas que sou candidata a deputada estadual”, disse.

Deixe uma resposta