310119-politica-peixes-daamazonia-fgts-atrasado 410 305

Complexo Peixes da Amazônia está sem capital de giro

Empresário buscam ajuda junto ao governo do estado

Sem ter capital de giro para continuar funcionando, o complexo de Piscicultura Peixes da Amazônia pediu a suspensão do Sistema de Inspeção Federal (SIF) no final do ano passado.

Cerca de 20 empresários que investiram no empreendimento se reuniram com o Governador Gladson Cameli para tratar sobre o futuro desses negócios e evitar a falência. Os acionistas querem o apoio do governo, que também tem parte no negócio, mas acreditam que vão caminhar melhor sozinhos.

“Ela tem um potencial enorme de consumir tudo o que o Acre possa produzir de grãos, no milho, na soja, enfim, uma grande empresa instalada no Estado do Acre que hoje nós estamos pedindo a colaboração do governo para que ela se fortaleça para gente levar o Acre aos degraus maiores”, afirma o Presidente do Conselho Diretor da Peixes da Amazônia SA, Beto Moretto.

Na próxima semana, o Governador se reúne com empresários de Rondônia que tem a intenção de investir no complexo. Essa é mais uma tentativa de elevar o agronegócio do Estado.

“Todo mundo sabe da importância dessa planta industrial para o nosso Estado, para o produtor e o Governador Gladson Cameli está muito otimista, até porque no plano de governo dele o agronegócio é estratégico”, declara o presidente.

O objetivo da empresa é fazer com que todos os investidores alavanquem o negócio gerando também mais emprego e renda no Estado.

“A reunião hoje foi mais voltada para Peixes da Amazônia, os sócios privados, o sócio governo e a cooperativa. A vinda de empresários de Rondônia na próxima segunda-feira é vantajosa porque Rondônia hoje é o terceiro maior produtor de peixes, é uma grande parceria para nós, nós precisamos ter produtos para processar e visto que nós temos o Peru, país vizinho que tem acesso pelo Acre, passando pela peixes da Amazônia, nós podemos então processar os peixes de Rondônia e isso é viável para os empresários Acreanos e Rondonienses”, conclui o Diretor de Operações da Peixes da Amazônia SA, Inácio Moreira.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*