080317-politica-camara-tvgazeta

Composição da CPI começa a ter efeitos pró-prefeito

Comissão tem 90 dias para apresentar relatório

A Prefeitura de Rio Branco não conseguiu impedir a formação da CPI do Transporte Coletivo, mas saiu vitoriosa quanto à composição. O presidente e o relator são da base do prefeito e com isso Marcus Alexandre começa a ter os primeiro benefícios.

A prefeitura pediu prorrogação de prazo para a entrega dos documentos pedidos pela comissão há duas semanas. O presidente da CPI, Railson Correia (PTN) disse que vai reunir os membros para analisar o pedido, que deve ser atendido.

A oposição começa a criticar os trabalhos da comissão. A primeira ação foi pedir os contratos da prefeitura com as empresas do transporte coletivo. Foi dado um prazo de 10 dias, mas, nenhum documento foi enviado.

Ao ser cobrada, a prefeitura pediu mais 10 dias e será aceito com certeza. “Vamos sentar e analisar. Com certeza vamos liberar, o importante é ter os documentos completos”, explicou Railson.

Só depois de analisar os documentos é que a CPI vai decidir quem será ouvido e quando serão feitas inspeções. A comissão tem 90 dias para apresentar um relatório, mas esse prazo pode ser prorrogado por igual período.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*